sábado, 9 de fevereiro de 2008

Letras Soltas


A dada altura já não me interessa qual foi o teu caminho ou qual foi o meu, porque não nos cruzamos ainda ou porque esta vida ainda não nos colocou no mesmo caminho, a dada altura só penso no amor que sentimos e isso me enche o peito de ar puro. Lacrimejante ainda sinto o meu coração pulsar com as tuas imagens, meras recordações de outras vidas.
, saltos sobre o azul disperso de um mar eterno de amor, pulos sobre o pote de ouro no fundo do arco-íris, ouro sobre o azul? Sim, porque não?!
Creio que foi o teu sorriso cativante ou então as mãos, as mãos de quem já sabe de cor o meu toque sem, no entanto, nunca me ter tocado, as mãos de um caçador de estrelas, de um acendedor de candeeiros, de um iluminador de vidas. Creio que, no fundo, foi tudo, foi um mundo inteiro, perfeito, único, foi tudo isso que nos fez de repente ganhar asas e voar sobre as nossas vidas passadas, de mãos dadas com o pôr-do-sol e com o azul do céu, descobrir por fim a plenitude do sentir, o ritmo acelerado de dois corações que batem em uníssono.
Que esta carta seja uma prece, uma voz que se eleva em silêncio por cima do barulho que se impõe, uma prece por ti, por mim mas, sobretudo, por nós, porque muito temos ainda por viver embora nos pareça impossível.

3 comentários:

Anônimo disse...

Uma luz repousa dentro de ti ...
Excessivo encanto pressentido ...
Na impossibilidade deste tempo ...
Das espirais ...
Estranhamente dentro e disperso ...

Cortante ... e Ritual ...


(o Feiticeiro)

Carol Barcellos disse...

Belíssimas palavras, e me deixaram sem palavras. Sinto...mas não consigo escrever, no momento...

Parabéns!!!

Beijinhos doces cristalizados!!! :o*

António Ferreira disse...

Este texto, tem em si uma filosofia de vida, uma forma de estar no mundo, perante a vida e suas viscissitudes....
Está profundo, e deixa-nos pensativos.....
A vida é o "caldo" de todas as nossas emoçoes, e sempre tão dificil de quantificar, ou decidir....
o melhor será deixar a vida fluir, e nós assim podermos usufruir.
antonio ferreira
voarnopensamento.blogspot.com