terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Para Ti


*foto de Ricardo Tavares


Escrevo num compasso melódico de mim,
vagueio sobre a escuridão dos dias, teimo sempre,
longamente, demoradamente, teimo.
O fim desconcertante está perto,
páro para te ver, respiro para te escrever e continuo,
o segredo é meu, teu e dos deuses que nos acompanham as baladas,
desmanteladas, desorganizadas, pausadas e arrepiadas
como a boa música deve ser.
Para ti não há nada mais que sirva,
nada mais que diga servirá para que te comtemples,
para que entendas que a perda é terrivel companheira,
à minha beira encontrarás o que procuras.
Não te afastes tanto, um dia quererás voltar e não saberás onde estou,
um dia quererás acordar desse pesadelo teu,
um dia quando os teus olhos se abrirem
os meus poderão estar já fechados.

6 comentários:

Luis F disse...

Linda prosa poetica de amor ... um momento de sentimento profundo que ilumina o coração de quem a lê.

Parabens

Street Fighting Man disse...

um dia ainda hei-de descobrir aonde vais sacar palavras dessas e como as cimentas dessa maneira *

Angel Rosa disse...

Maravilhoso!!!Minhas lágrimas estão em um movimento de dança..
Emocionada...
Não me recordo mais como cheguei até aqui!!!Mas estou encantada com suas palavras.
Será que me permite levar para meu cantinho um de seus poemas?Deixarei os devidos creditos a tí.
Parabéns!!!
Abraços
Angel Rosa

www.angelrosa.zip.net

Coelho Verde disse...

O sentimento é-me familiar...

**

FM disse...

Começo por agradecer a visita ao Essências... Voltarei mais vezes ao teu interessante cantinho, com prazer...
Sê Feliz, por favor!

EMF disse...

Isto tudo,porque a vida não tem que ser assim.