domingo, 11 de novembro de 2007

O teu colo é a minha casa




Abro a porta do teu mundo, antes de bater, conheço melhor a minha casa do que tu o teu mundo mas afinal, a tu casa é o meu mundo, a minha casa é o teu mundo e a verdade é só esta. Se tu não estás bem não à luz na minha casa e não vale a pena ligar o gerador porque nada fará que se ilumine a nossa escuridão a não ser que me descubras e me abraças e eu ouça o teu sorriso redondo.
Ás vezes perco-me na tentativa de controlar a vontade de chorar quando me adormeço na escuridão e não ouço nenhum movimento teu à procura de mim perdida nos braços da tua solidão que moro no teu mundo, cobrindo a minha casa.
Mas o teu colo nunca deixará de ser a minha casa mesmo que eu tenha de adormecer por todo a eternidade.

4 comentários:

Miguel disse...

Soa a amor mendigado...O amor não se pede, não se força,não se exige, deve ser natural, em que duas pessoas se precisam sem hesitações, receios ou defesas.Quando há demasidados entraves e fugas não é amor é ilusão e tolice.É gostar do conceito de amor não é amar alguém
Beijo

Tytta disse...

Oi amiga,
Há sempre o conforto, o color do colo que fica... para nos lembrar a quem nos ligamos, a quem ficámos ligados um dia!
Jinhos, Tytta

P-S disse...

Tens uma forma de sentir as coisas verdadeiramente intrigante, depois expressas muito bem, sempre muito bem!

BJ

Ricky Malfoy disse...

Antes demais obrigado pelo comentario no meu Blog, Ainda não tive tempo para ler o teu blogo na integra mas numa primeira vista tenho te a dar os meus parabens, adorei este Texto está muito profundo e sinceramente concordo contigo, quando dizes que o abraço e o colo e o mais dificil de esquecer. Pois foi neste onde nos sentimos seguros!

Um beijo