sábado, 11 de agosto de 2007

Devo eu morrer ?


Devo eu morrer? Agora aquece-me uma dor subtil que aumenta a cada bater acelerado do meu coração, faço de conta que não é minha, olho em meu redor e depois só esta sombra de medos e o resto que fica por dizer.
Porque o faço? Sangrar não é um dos meus passatempos favoritos. Não entendo. Não consigo entender porque me corto e sangro e choro, fico a ver-me no reflexo do espelho com medo de já me não reconhecer e com a certeza que um dia é isso que vai acontecer, não mais me verei do outro lado...
Devo eu morrer? Agora aquece-me uma ligeira inquietude que tende a aumentar com os soluços, se eu morrer ao menos lembrar-te-ás do sabor dos meus lábios?

2 comentários:

Manuel Ribeiro Arquitecto disse...

adorei este texto (poema?) pq me identifico mt com o mesmo..

Munita disse...

Apanhei este texto por um mero acaso... o certo, é que espelha o que estou a sentir neste preciso momento...


Valerá a pena andar por cá?