quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Vozes...


Ouço vozes dentro de mim, à deriva, vão de um lado, chegam de outro, remoem as minhas entranhas, são vozes pequenas, grandes e médias, longas e demoradas, vozes perturbadas outras esclarecidas, anjos ou demónios, verdades ou mentiras... só sei que ouço vozes.
Gritam aos meus ouvidos temores imcompreendidos, gritos, gritos de dor, tristeza, muito sofrimento e o que eu sou é apenas o que me gritam essas vozes em alarido, depois arrancam-me a pele do coração e ardem em mim como vulcões em erupção, queimam o que sou, assustam o que me resta e deixam-se estar numa algazarra tão grande que me sufoca o ser em prelúdio.

2 comentários:

Lu@r disse...

Ao são dessas vozes danço contigo para proteger as tuas lágrimas.

Beijo Nocturno

sonhadora disse...

De passagem, deixo beijinhos embrulhados em abraços.