domingo, 15 de julho de 2007

Desespero (lágrimas a dançar na alma)


Esta vontade de gritar que me sufoca e me desatina, esta vontade de esconder a dor para lá dos poros da pele, de me cortar e ver o sangue a correr sobre este chão que não conheço e depois despir o corpo do negro dos dias e cobrir-me de vazio e desespero e desejo de morte.

Se conseguisses ouvir-me este silêncio descomunal, esta espera ancestral a talhar-me de loucura e depois esta vontade de descer ao abismo ou subir no desânimo e morar por lá, morder os dedos até desenhar com o sangue a tua imagem... são doses a mais de sofrimento, são doses a mais de dores.

3 comentários:

Vlad disse...

É dose a mais de sofrimento mesmo...

Liberta-te dessa dependência emocional miúda!

Muito poético e bem escrito de qq maneira.

Bjnhs ;)

por uma lágrima disse...

Depois de te ler fiquei sem palavras para te comentar...
Escreves com tanto sentimento!
E tudo tão sofrido...!
Parabéns, voltarei se me permitires

Beijo doce duma lágrima salgada

gato vadio disse...

Às vezes tem de se tirar férias, fazer uma máscara de argila, cortar as pontas aos cabelos, andar a pé pelo meio do verde. Volta-se sempre com uma melhor visão do próprio..